Terms & Conditions

We have Recently updated our Terms and Conditions. Please read and accept the terms and conditions in order to access the site

Current Version: 1

Privacy Policy

We have Recently updated our Privacy Policy. Please read and accept the Privacy Policy in order to access the site

Current Version: 1

Agronegócio

Países marcam presença na Expointer

Alemanha, Equador e Peru são os países que terão estande no Pavilhão Internacional neste ano, durante a 44ª Expointer, que ocorre de 4 a 12 de setembro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. Juntos, eles vão ocupar um espaço de 250 metros quadrados do pavilhão, que fica localizado na quadra 24, setor C do Parque. O espaço contará ainda com expositores como Farsul; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa); Prefeitura de Gravataí; Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), entre outros.

O subsecretário do Parque, Gabriel Fogaça, destaca a importância do Pavilhão Internacional. Segundo ele, boa parte da agropecuária gerada no Rio Grande do Sul é exportada para Europa, Ásia, América do Norte. “E ter a representatividade desses países na Expointer é muito importante, principalmente nesse ano de 2021, que a gente conquistou a retirada da vacinação da febre aftosa, o que ocasionou uma abertura mercadológica para a nossa agropecuária”.

“Fora o grande momento da soja, também muito em função da exportação. Não só esses países, mas o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Embrapa, todas as instituições relacionadas a essas atividades de exportação se encontram durante esses nove dias para debater o futuro, o presente e certamente boas ações são geradas aí”, complementa Fogaça.

Quanto aos Estados Unidos, eles não terão estande, mas o Consulado-Geral do país em Porto Alegre, em parceria com o departamento de Agricultura dos EUA, marcará presença novamente na feira. Além de representantes desse departamento, também irão prestigiar o evento pessoalmente o encarregado de negócios interino da Missão dos Estados Unidos no Brasil, Douglas Koneff; o cônsul-geral dos EUA em Porto Alegre, Shane Christensen; a conselheira agrícola interina da Embaixada dos EUA no Brasil, Jenia Ustinova; o diretor do Escritório para Assuntos Agrícolas (USDA) no Consulado-Geral dos EUA em São Paulo, Nicolas Rubio; e o Presidente da Associação de Exportação de Genética Animal dos EUA, Dr. Martin Sieber.

Ano passado, o Consulado-Geral dos Estados Unidos participou da Expointer Digital 2020 com um estande virtual que hospedou uma programação 100% virtual, incluindo palestras online sobre setores do mercado agropecuário com representantes do governo americano, diretores e analistas de associações ligadas ao setor. Com a participação neste ano, o Consulado dá continuidade à presença dos Estados Unidos na Expointer desde a retomada em 2019, depois da reabertura do posto na Capital gaúcha.

No estande de 100 metros quadrados do Equador, é possível conhecer o artesanato do país. A equatoriana Norma Fonseca expõe e vende os trabalhos da comunidade de San Antonio de Ibarra, da cidade de Otavalo, província de Imbabura. “É uma cidade turística, que fica a 110 quilômetros da capital Quito”, explica. “E aqui no nosso estande temos chapéu Panamá (de palha, feito da fibra de uma palmeira que só existe no litoral do Equador), camisas de algodão bordadas à mão, casacos de lã pura tricotados, ponchos coloridos e trabalhados em tear de madeira, bolsas, malas, lenços e mantas, esculturas talhadas em madeira, entre outros artigos”.

Norma conta que começou a trabalhar com artesanato desse criança,  junto com os pais. “E aqui na Expointer, participamos há 19 anos. É uma plataforma pra mostrarmos nossos produtos, nossa arte. A cultura do povo do Equador está dentro de cada peça”, diz com orgulho. “Esse intercâmbio cultural e comercial é o que nos traz para cá todos os anos. E viemos sempre graças ao incentivo do cônsul do Equador em Porto Alegre, Fernando Quintana Diaz”.

De acordo com o cônsul Diaz, a participação do país na Expointer é um marco da sua política de fortalecimento da nova identidade cultural contemporânea. “Ao longo das últimas décadas, o Equador vem participando deste importante evento que funde a cultura gaúcha com a internalização do agronegócio”.

Diaz destaca que o país sempre participou visando entregar ao povo gaúcho sua cultura, sua arte, através de seu artesanato. “Neste evento, como nos anteriores, no estande do Equador estarão representadas as diferentes cooperativas de artesãos equatorianos e, em especial, as mulheres do campo equatoriano. Apresentam-se com suas verdadeiras obras de arte andina e tropical e abrem as portas do Equador para os gaúchos”.

O estande da Alemanha, por sua vez, conforme a coordenadora de Relações Internacionais e feiras da Câmara de Comércio e Indústria Brasil Alemanha no Rio Grande do Sul, Larissa Behling, contará com cinco empresas expondo seus produtos.  “O país participa há mais de 20 anos da Expointer”, conta. Neste ano comparecerão as empresas Neudorff do Brasil, Stihl, Phama Energias Renováveis, Calvatis, EPI Energia e a feira agrícola alemã Agritechnica. 

A Agritechnica será realizada de 27 de fevereiro a 5 de março de 2022, em Hannover. “Todas as empresas líderes do setor apresentam seus novos produtos na feira líder mundial de inovação e máquinas agrícolas. A Agritechnica é o ponto de encontro dos principais gestores do mercado. É uma excelente oportunidade para discutir os avanços na indústria global de engenharia e produção agrícola”, explica Larissa.

Ela acredita que é extremamente importante a representação da Alemanha dentro da Expointer. “A Alemanha tem muita tecnologia avançada para oferecer aos produtores brasileiros, que sempre foram ótimos parceiros dentro do setor de agronegócios e energias renováveis. A Expointer possibilita essa aproximação entre ambos os mercados”, finaliza.


Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo