Terms & Conditions

We have Recently updated our Terms and Conditions. Please read and accept the terms and conditions in order to access the site

Current Version: 1

Privacy Policy

We have Recently updated our Privacy Policy. Please read and accept the Privacy Policy in order to access the site

Current Version: 1

Erechim

Empregabilidade para as pessoas com deficiência

A ADAU – Associação dos Deficientes Físicos do Alto Uruguai, mais uma vez surpreende com o seu papel de incluir, motivar, ensinar e educar seus associados a serem pessoas independentes e capazes de fazer tudo o que eles sonham e desejam. Tudo é possível com força de vontade, garra e persistência.

Para mostrar as diversas possibilidades de inclusão, a ADAU surge com mais um projeto chamado “Incluindo Sonhos, fortalecendo vidas” que visa à empregabilidade no mercado de trabalho. Para nos contar melhor sobre este projeto, o Roda de Cuia convidou a assistente social Camila dos Santos para falar a respeito.

Surgimento do Projeto

Segundo Camila, a ADAU vem incluindo pessoas com deficiência no mercado de trabalho desde o ano de 2006, trabalhando sempre em parceria com as empresas do nosso município, prestando auxílio e esclarecimento quanto às adaptações necessárias, recebendo as vagas em aberto e selecionando pessoas com deficiência que se encaixam no perfil da empresa.

“Nossa maior dificuldade sempre foi incluir pessoas com deficiência que possuem baixa escolaridade e que não possuem experiências profissionais, como sempre custeamos esse projeto com recursos próprios, nunca conseguimos capacitar as pessoas com deficiência, eis que em 2019, inscrevemos o Projeto Incluindo Sonhos, Fortalecendo Vidas na Lei de Incentivo PRONAS/PCD que foi aprovado no mesmo ano e em 2020 a empresa ENGIE destinou seu imposto de renda para apoiar este projeto que foi liberado para execução em maio de 2021. Este sim com recursos para capacitá-los disponibilizando 20 vagas no curso de auxiliar administrativo e mais 20 vagas no curso de Inclusão Produtiva”, declara Camila.

 As etapas das ações de desenvolvimento do projeto

Camila comenta, estamos buscando pessoas com deficiência que têm interesse em se capacitar para o mercado de trabalho. A partir disto, iniciamos os cursos de capacitação e também o contato com as empresas da região para saber sobre as demandas de vagas, quais as barreiras encontradas, quais as dificuldades de adaptações que as empresas enfrentam para que, ao final dos cursos já possamos encaminhar essas pessoas para os processos de seleção destas empresas

Pessoas beneficiadas

 “A ADAU já incluiu mais de 100 pessoas com deficiência no mercado de trabalho desde 2006, em empresas de Erechim e região Alto Uruguai, a maioria destas pessoas permanecem por períodos longos nas empresas e conseguem construir carreira profissional. O Projeto que se iniciou este ano está disponibilizando 40 vagas”, ressalta Camila.

Os desafios na inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho

Camila frisa, hoje a Lei 8.213/91, obriga empresas com mais de 100 funcionários a contratarem profissionais com deficiência, porém existe uma grande escassez de oportunidades de formação profissional satisfatória e ausência de políticas públicas de qualidade voltadas à questão. Ao mesmo tempo que existe a obrigatoriedade prevista em lei, nota-se que as oportunidades de acesso ao mercado de trabalho para esse grupo em específico vêm acontecendo de forma bastante lenta e só é impulsionada, muitas vezes, devido à fiscalização rigorosa realizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Outra grande barreira é a busca das organizações por profissionais capacitados e que possuam habilidades para realização das tarefas, não importa se você possui ou não deficiência, claro que o empregador olha para a pessoa com deficiência com certo receio de que não trará tantos resultados como outros. A verdade é que a pessoa com deficiência é capaz de ocupar cargos e desempenhar um excelente trabalho, basta estar adequada em um posto de trabalho que lhe seja rentável.

Foto arquivo pessoal

A Importância de as empresas/instituições criarem oportunidades

A oportunidade seria para todas as pessoas. “Conceitos como diversidade, acessibilidade e empoderamento devem constar no DNA de empresas que pretendem se posicionar no mercado. No entanto, dizer que a marca aplica a diversidade sem compreender de fato o que isso significa, pode ser desastroso” sintetiza Camila.

Diversidade nas empresas

Segundo Camila, antes de tudo, é fundamental saber que criar ambientes capazes de acolher as diferenças não representa uma ação de marketing ou uma estratégia politicamente correta. Empresas que apostam na diversidade para formar suas equipes demonstram não só profundo respeito ético ao que é “diferente”, como também se posicionam como organizações competitivas e disputadas por profissionais qualificados. Ainda, a diversidade nas empresas desenvolve a sinergia entre os colaboradores em prol de objetivos comuns e contribui para a retenção de talentos. Afinal, todo mundo quer trabalhar em um ambiente saudável, democrático e plural – todos saem ganhando.

Participar do projeto

 “Pessoas com deficiência que tem interesse de se capacitar e de ingressar ao mercado de trabalho podem se dirigir à secretária da ADAU, na rua Dr. Sidney Guerra, número 602, bairro José Bonifácio com seus documentos pessoais e seu atestado médico. E empresas que tenham vagas em aberto podem encaminhar a disponibilidade da vaga para o e-mail: [email protected]”, finaliza Camila.

Mais informações pelo telefone e WhatsApp 54 3321-8146.

Mostrar mais

Regiane Ferreira

Jornalista

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo