Terms & Conditions

We have Recently updated our Terms and Conditions. Please read and accept the terms and conditions in order to access the site

Current Version: 1

Privacy Policy

We have Recently updated our Privacy Policy. Please read and accept the Privacy Policy in order to access the site

Current Version: 1

Geral

Rota de cicloturismo de 300 km no RS ganha apoio de nove prefeituras

Serviço está disponível em áreas residenciais da cidade a pessoas inscritas em programa da empresa. Em caso de emergências, motoristas ainda assumem a direção

Prefeitos e representantes de nove municípios do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, aprovaram na última quinta-feira (2) sua adesão a um ousado projeto de circuito cicloturístico, batizado de ‘Raízes Coloniais’.

Proposto pelo grupo Santa Ciclismo, ao todo o circuito deve abranger 284,2 km de extensão, e seu custo estimado de implantação é de R$ 56 mil.

A elaboração do projeto ficou a cargo da Associação de Turismo da Região do Vale do Rio Pardo (Aturvarp). Já as nove prefeituras integrantes da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp) se comprometeram a dar apoio na sinalização de todo o percurso. Outras associações, empresas e organizações, além de escolas agrícolas de Santa Cruz do Sul e Vale do Sol também já estão participando com apoios, patrocínios e serviços para viabilizar o projeto. 

Rota turística

O circuito de cicloturismo deverá ter cinco etapas, com uma média de deslocamento de 56,8 km por dia. Passará pelos municípios de Santa Cruz do Sul, Vera Cruz, Vale do Sol, Herveiras, Sinimbu, Venâncio Aires, Passo do Sobrado, Vale Verde e Rio Pardo. Em cada cidade, os ciclistas encontrarão pontos de apoio denominados “Empreendimento Amigo do Ciclista”, onde terão opção de abastecer com água, lanches, refeições ou mesmo receber hospedagem.

Um dos principais objetivos do projeto é incrementar emprego e renda no turismo rural da região. A capacitação dos empreendedores sobre a importância do turismo, das boas práticas na produção dos alimentos e da gestão econômica ficará a cargo da Emater/RS (Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência Técnica e Extensão Rural). A previsão é que, em um cenário otimista, R$ 1,6 milhão de recursos possam ser injetados anualmente na região.

A previsão é que o lançamento do circuito de cicloturismo Raízes Coloniais ocorra entre novembro e dezembro deste ano.

Fonte: Mobilize

Mostrar mais

Cassio Felipe Tartas Rogalski

Sou formado em Letras e Jornalismo com especialização em Relações Internacionais e Diplomacia. Professor, jornalista, autor, colunista e analista de Relações Internacionais. Sou apaixonado por línguas, filosofia, escrita, livros em geral, música, viagens e café.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo