Terms & Conditions

We have Recently updated our Terms and Conditions. Please read and accept the terms and conditions in order to access the site

Current Version: 1

Privacy Policy

We have Recently updated our Privacy Policy. Please read and accept the Privacy Policy in order to access the site

Current Version: 1

Mundo

O Papa terminou nesta quarta-feira a visita à Eslováquia, que ficou marcado por encontros com jovens e com membros da comunidade cigana.

No Estadio Lokomotiva, o Papa disse aos cerca de 100 mil jovens que o receberam para manterem e defenderem as raízes católicas. Um dos pontos altos da viagem do Papa à Eslováquia foi a visita ao Lunik IX, um dos bairros mais degradados da Europa, com quarteirões em ruínas e várias casas sem janelas ou água potável.

Francisco reconheceu que os ciganos da Eslováquia há muito que estão sujeitos a “juízos de valor, estereótipos discriminatórios, palavras e gestos difamatórios”, e até a mal-entendidos por parte da Igreja Católica. Pediu aos residentes do bairro para pensarem nas gerações futuras e tentarem ultrapassar os seus próprios preconceitos, obstáculos e desconfiança de longa data.

Nesta quarta-feira, o último dia da viagem, o Papa deslocou-se ao Santuário Nacional de Sastin, que João Paulo II visitou em 1995, com um momento de oração e a celebração de uma missa.

Às 13h30, aconteceu a cerimónia de despedida no Aeroporto Internacional de Bratislava. Francisco fez até agora 33 viagens internacionais.

Fonte: Euronews

Mostrar mais

Cassio Felipe Tartas Rogalski

Sou formado em Letras e Jornalismo com especialização em Relações Internacionais e Diplomacia. Professor, jornalista, autor, colunista e analista de Relações Internacionais. Sou apaixonado por línguas, filosofia, escrita, livros em geral, música, viagens e café.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo