Terms & Conditions

We have Recently updated our Terms and Conditions. Please read and accept the terms and conditions in order to access the site

Current Version: 1

Privacy Policy

We have Recently updated our Privacy Policy. Please read and accept the Privacy Policy in order to access the site

Current Version: 1

Ciência & Espaço

Missão Espacial: Conheça Sharon Christa McAuliffe

A primeira professor e civil americana a viajar fora da Terra

Sharon Christa McAuliffe (Boston, 2 de setembro de 1948 — Cabo Canaveral, 28 de janeiro de 1986).

McAuliffe nasceu em 2 de setembro de 1948, em Boston, Massachusetts. Ela era a mais velha dos cinco filhos de Edward Christopher Corrigan, da Irlanda e Graça Maria Corrigan , uma professora substituta, cujo pai era Libanês. McAuliffe foi uma grande sobrinha do historiador libanês-americano Philip Khuri Hitti. Ela era conhecida por seu nome do meio desde criança, embora nos últimos anos ela assinou seu nome “S. Christa Corrigan” e, finalmente, “S. Christa McAuliffe”.

No ano que nasceu, seu pai estava completando o segundo ano no Boston College. Pouco tempo depois, ele conseguiu um emprego como assistente de controladoria em uma loja de departamentos em Boston, e eles se mudaram para Framingham, Massachusetts, onde frequentou e graduou-se na Marian High School em 1966. Quando jovem, ela foi inspirada pelo Projeto Mercury e o Programa Apollo. Um dia depois de John Glenn orbitar a Terra em Friendship 7, ela disse a um amigo em Marian High: “Você percebe que as pessoas algum dia estarão indo para a Lua? Talvez até mesmo pegar um ônibus, e eu quero fazer isso!”. Ela respondeu anos mais tarde ao pedido do projeto da NASA Professor no Espaço dizendo: “Eu assisti a Era Espacial. E eu gostaria de participar”.

Foi a escolhida entre 11 000 professores dos Estados Unidos que responderam ao chamado da NASA em 1984, que pretendia levar um educador ao espaço para que de lá ele desse aulas às crianças americanas, por meio do programa chamado Projeto Professor no Espaço.

No entanto, sua formação não estava essencialmente relacionada ao assunto. Ela era professora na disciplina de História e começou a lecionar nos anos 1970. Seu primeiro emprego foi ensinar história americana em um colégio em Morningside, em Maryland.

Ela também administrou cursos como história e educação cívica, direito e economia, além de dar palestras e realizar viagens de pesquisa. A professora ainda conseguiu se formar como mestre de artes na Universidade Estadual de Bowie, em Maryland, em supervisão de educação e administração.

A trágica explosão do Challenger

O lançamento do ônbus espacial / Crédito: Divulgação/NASA

O ônibus espacial Challenger STS-51L terminou em tragédia em 28 de janeiro de 1986 explodindo no ar 73 segundos após seu lançamento na estação de Cabo Canaveral, na Flórida, Estados Unidos.

Originalmente, o ônibus deveria ser lançado no dia 22 de janeiro de 1986.

Entretanto, problemas técnicos e climáticos impossibilitaram o lançamento, que foi sendo continuamente adiado. No dia 28, estava prevista uma manhã fria na Flórida, com temperaturas próximas a -1° C, temperatura mínima permitida para a empreitada.

O desastre foi causado pela falha dos dois O-rings redundantes em uma junta no propulsor de foguete sólido direito do ônibus espacial (SRB). As baixas temperaturas recordes do lançamento reduziram a elasticidade dos O-rings de borracha, reduzindo sua capacidade de vedação das juntas. Os selos quebrados causaram uma brecha na junta logo após a decolagem, o que permitiu que o gás pressurizado de dentro do SRB vazasse e queimasse através da parede até o tanque de combustível externo adjacente.

Challenger STS-51L explodindo no ar. (Crédito da imagem: NASA.)

Isso levou à separação do anexo de popa do SRB do lado direito, o que fez com que ele colidisse com o tanque externo, o que causou uma falha estrutural do tanque externo e uma explosão. Após a explosão, o orbitador, que incluía o compartimento da tripulação, foi quebrado por forças aerodinâmicas.

O ônibus espacial se partiu tão rapidamente que chocou pessoas de todo o mundo que assistiam ao lançamento ao vivo. Ninguém acreditava que aquilo havia acabado de acontecer, causando a morte de todos que estavam a bordo e uma cena terrível às câmeras presentes.

Uma nova série documental vai estrear na Netflix. Challenger: Voo Final contará o que aconteceu com o ônibus espacial que entraria para a história por uma série de novidades no programa espacial dos EUA

Mostrar mais

Nelsir Luterek

Empresário, colunista, especialista em TI, mentor, CTO e consultor estratégico em inovação.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo