Terms & Conditions

We have Recently updated our Terms and Conditions. Please read and accept the terms and conditions in order to access the site

Current Version: 1

Privacy Policy

We have Recently updated our Privacy Policy. Please read and accept the Privacy Policy in order to access the site

Current Version: 1

Religião

Casal erechinense celebra 70 anos de casamento

0:00

São poucos os casais que chegam aos 70 anos de casamento, bodas de vinho ou mais.

Pois Carlos Smozinski e Amélia Marcolin chegaram e comemoraram sua longa união conjugal em celebração litúrgica da Palavra de Deus de ação de graças na noite desta sexta-feira na igreja São Pedro desta cidade de Erechim A celebração foi organizada com muito carinho por suas duas filhas e dois filhos e participada por algumas pessoas mais próximas. Eles têm 95 e 94 anos e estão bem lúcidos.

Após a proclamação da Palavra e da homilia, eles renovaram seu compromisso de união matrimonial, receberam a bênção das alianças e da renovação sacramental.

Na homilia, o presidente da celebração, Pe. Antonio Valentini Neto, chanceler da Cúria Diocesana, destacou cinco palavras marcantes para o evento: recordação, gratidão, compromisso, família e fundamento da vida e da união conjugal. Recordação do que a família vivia há 70 anos, a labuta nas condições de vida, a prática religiosa nesta longa caminhada. Gratidão pela união assumida e mantida na fidelidade. Compromisso, assumido na fé e sustentado nela e por ela na confiança em Deus. Família, santuário da vida, fundamento da sociedade, escola de virtudes. Fundamento de tudo, a Palavra de Deus, rocha firme, base segura, insubstituível, pelo qual Carlos e Amélia chegam aos 70 anos de união conjugal, testemunho eloquente de que é possível vivê-la e se torna catequese viva de fidelidade.

Dados biográficos

Carlos casou com 25 anos, Amélia com 24. O casamento foi realizado na igreja São Luiz Gonzaga de Gaurama. Moravam na Linha 9 daquele município. Depois se mudaram para Erechim. Amélia era costureira. Carlos, motorista de caminhão com transporte de carga.

Eles têm 4 filhos  – 2 mulheres e 2 homens, 7 netos e 2 bisnetos.

Os avós paternos de Carlos vieram da Polônia. Os de Amélia eram da Itália.

Mensagem dos filhos

No início da celebração, os filhos dirigiram esta mensagem aos pais jubilares:

Queridos Pais!!!

70 anos de vida em comum.

Quantos momentos felizes… quantas dificuldades superadas.

Hoje mais uma vez celebramos a VIDA e agradecemos a Deus por nos ter dado pais como vocês.

A cada aniversário natalício e matrimonial somos nós que estamos de parabéns por tê-los conosco.

Temos orgulho de sermos seus filhos.

Suas vidas e nossas vidas se cruzam para sempre deixando marcas pela presença constante do AMOR.

Quantos desafios vencidos… saída da colônia, primeiros passos após o casamento, chegada dos filhos, mudança de cidade… vida nova e futuro incerto, mas muita coragem para enfrentar o cotidiano.

Lembramos com carinho as dificuldades vencidas e a felicidade concreta nos pequenos gestos vividos por todos.

A mãe sempre na máquina de costura ajudando no sustento da casa, nos cuidando, nos educando, nos fazendo seres com essência, vivenciando valores.

O pai viajando, pois era seu trabalho. Quando ele chegava de viagem era uma festa. Tínhamos os ouvidos sempre atentos para reconhecermos o ronco do caminhão – quando era ele a felicidade era completa.

Vocês nos ensinaram com muito AMOR todos os passos da dança da VIDA.  Aprendemos:

– o real significado de uma família;

– a sermos solidários, fraternos, verdadeiros, amigos;

– a valorizarmos todos os esforços que faziam para que estudássemos pensando num futuro melhor;

– a respeitarmos o “outro” como a nós mesmos;

– a rezar, a ter fé – e aqui cabe um testemunho…

A mãe nos ensinou a rezar o terço, de joelhos, atrás da máquina de costura, enquanto trabalhava nos orientava na oração, reafirmando sempre os princípios norteadores da justiça, dignidade, verdade, solidariedade, fraternidade e amor.

Sempre nos permitiram vôos altos e distantes, mas nunca deixamos de voltar para o ninho para nos alimentarmos do seu amor, carinho, ternura…. sempre fomos acolhidos em qualquer dificuldade que tivemos.

Com o tempo, para nossa felicidade, vieram somar à nossa família noras, genro, netos e agora mais uma geração, os bisnetos, os quais nos dão mais vida, mais amor, mais carinho, mais ternura, mais encanto a tudo, numa convivência bonita onde cada qual ganha na partilha da vida.

Hoje… queremos agradecer a todos… parentes, amigos e a todas as pessoas que de certa forma nos fizeram melhores como família e como seres humanos.

Em especial… agradecemos e louvamos ao PAI DO CÉU pela família que somos.

Obrigado pai.

            Obrigada mãe.

            AMAMOS VOCÊS.

Queremos dizer aos jovens da nossa família, que as pessoas ao longo da VIDA, acumulam e são fonte de muita sabedoria. Devemos valorizar essas experiências retirando das mesmas um aprendizado para nortear nossas vidas. É importante acolhermos, ouvirmos com carinho e respeito as experiências de nossos pais e nossos avós, pois as mesmas nos farão ter, com certeza, mais acertos na vida. Só entendemos o valor da essência da vida quando nos tornamos pais, aí sim,

Concluíram a mensagem convidando a todos a cantar a canção do Pe. Zezinho, que nenhuma família.

Mitra Diocesana de Erechim

Conteúdo e informativos das paróquias pertencentes a Mitra Diocesana de Erechim.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
X